Braquiárias: ecofisiologia

Autores

olaPaulo Roberto de Camargo e Castro, Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz; olaRicardo Alfredo Kluge, Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz; olaMarcia Eugenia Amaral Carvalho, Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz; olaMarcio Souza da Silva, Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz; olaRaphael Denys Fava, Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz; olaArtur Bernardeli Nicolai, Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz; olaNatália Couto Salib, Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz

Palavras-chave:

Brachiaria, Ecofisiologia vegetal, Gramíneas forrageiras

Sinopse

Historicamente, o potencial das braquiárias para uso agronômico foi reconhecido cerca de 60 anos atrás, limitando-se, na época, a uma parcela do território australiano. Com o tempo, a utilização do gênero ganhou espaço em outros continentes, demarcando seu sucesso como planta forrageira. Nesse sentido, a grande adaptabilidade das braquiárias aos solos pobres e ácidos, sua fácil multiplicação por sementes, boa capacidade competitiva contra invasoras, aliadas ao bom desempenho animal em comparação às espécies nativas, ajudam a explicar sua rápida expansão territorial nos trópicos. Este trabalho envolve um estudo relevante para pastagens, cobertura e estruturação do solo, produção de forragem; abrangendo desde a origem até estratégias para altas produções, passando pela sua classificação, propagação, desenvolvimento, efeitos de fatores ecológicos, relações hídricas, solos e nutrição, efeitos de biorreguladores, fotossíntese, florescimento e frutificação, zoneamento agroclimático e adaptações ao meio ambiente. Das espécies cultivadas para produção animal, as dos gêneros Urochloa e Brachiaria estão entre as mais utilizadas em relação a sua distribuição, tornando-se naturalizada em todo trópico úmido e subúmido. Assim como outras gramíneas dos gêneros, a espécie foi amplamente encontrada em toda região tropical da África. O texto poderá ser utilizado por professores, consultores e estudantes das áreas de pastagens, agricultura, biologia e ecologia vegetal. Esta obra faz parte da "Série Produtor Rural", editada desde 1997 pela Divisão de Biblioteca da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"/USP e tem como objetivo publicar textos acessíveis aos produtores com temas diversificados e informações práticas, contribuindo para a Extensão Rural. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

outubro 31, 2023
COMO CITAR

Licença

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International License.